domingo, 27 de dezembro de 2015

LENDAS ÙTEIS


LENDAS ÚTEIS




Como surgem as lendas eu não sei, mas algumas, ou todas elas                                                ajudam a construir a iconologia da sociedade.
Nunca houve uma greve de tecelãs em Nova York  no ano de 1857.
Nunca houve homicídio coletivo por motivo de greve em Nova York em 1857.
Houve uma grande greve em 1909 e outra em 1911, ambas nessa cidade.
Em 1911 houve um incêndio onde morreram não 129, mas sim 149 pessoas, a maioria mulheres imigrantes judias e italianas.
O incêndio ocorreu devido às péssimas condições de trabalho a que as operárias eram submetidas.
A imprensa considerou que os culpados pelas mortes das trabalhadoras foram seus patrões, que não se importavam em dar o mínimo de segurança para seus funcionários. Também acredito nisso.
Imagino que tenha vindo daí a parte da história que diz que o incêndio foi proposital, ou melhor, uma chacina cometida pelos patrões.
Por incrível que pareça, no começo do século vinte havia um movimento socialista relativamente forte nos Estados Unidos, com representatividade nas organizações de trabalhadores e imprensa.
Em 1917, no dia 8 de março, começou a Revolução Russa, onde ocorreram vários eventos, inclusive uma greve de tecelãs em Petrogrado. Uma importante cidade daquele lugar, que se espalhou por todo o país, e que meses mais tarde, em outubro, fomentou o que foi descrito como “Os Dez Dias que Abalaram o Mundo”.
Junte-se a isso uma reportagem mal pesquisada, publicada num grande jornal francês e Voilá. Está produzida a mais importante lenda urbana dos últimos duzentos anos.
Essa história das 129 operárias queimadas vivas é sem dúvida muito emocionante. Serviu de tema para mais de um filme e para rios de lágrimas, inclusive algumas minhas, mas não aconteceu como é contado.
São várias meias verdade, acontecidas em datas e lugares diferentes, mas que falavam sobre o mesmo tema. O direito a Vida e a Igualdade feminina.
Para eu esse é um Direito Humano. O Direito de metade da Humanidade.

O direito da metade Bela da Humanidade.

Dedé Almeida 27/12/2015

Um comentário:

  1. Visitar-te faz-me um pouco mais sabida sempre. Agradeço amigo.

    ResponderExcluir

oi pessoas, deixem seus comentários. Vou tentar manter todos. Elogiando ou criticando. Obrigaduuuuuuuu